21 de dezembro de 2008

Revista Texto Digital Nr. 07


A Revista Texto Digital publica sua sétima edição:

ENSAIOS

O “EU” COMO MATÉRIA DE FICÇÃO – O ESPAÇO BIOGRÁFICO CONTEMPORÂNEO E AS TECNOLOGIAS DIGITAIS
Ana Cláudia Viegas

ANOTAÇÕES CRÍTICAS A DUAS PROPOSTAS RECENTES DE TEORIAS ESTÉTICAS
Enrique V. Nuesch

A TRAPAÇA E OS TRAPACEIROS: ALGUMAS SUGESTÕES PARA UMA ABORDAGEM RETÓRICA DOS GÊNEROS DO DISCURSO
Marco Antônio Gutierrez

DO IMPRESSO À CIBERPUBLICIDADE: OS PERCURSOS DO LEITOR NO ADVENTO DO PÓS-HUMANO
Ivandilson Costa

REFERENCIAÇÃO E INTERAÇÃO EM BLOGS
Vanda Maria da Silva Elias
Rafaela Baracat Ribeiro

3 comentários:

Bebedores do Gondufo disse...

Gostei do teu blog.
Carlos
Portugal

Leonor Cordeiro disse...

Querida Adriana,

“Hoje não há razões para otimismo. Hoje só é possível ter esperança. Esperança é o oposto do otimismo. “Otimismo é quando, sendo primavera do lado de fora, nasce a primavera do lado de dentro. Esperança é quando, sendo seca absoluta do lado de fora, continuam as fontes a borbulhar dentro do coração.” Camus sabia o que era esperança. Suas palavras: “E no meio do inverno eu descobri que dentro de mim havia um verão invencível...” Otimismo é alegria “por causa de”: coisa humana, natural. Esperança é alegria “a despeito de”: coisa divina. O otimismo tem suas raízes no tempo. A esperança tem suas raízes na eternidade. O otimismo se alimenta de grandes coisas. Sem elas, ele morre. A esperança se alimenta de pequenas coisas. Nas pequenas coisas ela floresce...”
(Rubem Alves)


Obrigada por ter feito parte do meu caminhar no ano que está terminando.
Que 2009 traga para você muita paz, saúde e alegria. Que a esperança seja sua companheira para fazer sempre renascer o seu coração!
Um grande abraço!
Com carinho e afeto,

Leonor Cordeiro

Cristiane disse...

Olá!!
Lá no Aprendendo e Ensinando no NTE de Campos Novos tem um selinho para você!!!
Abraços